Acessibilidade:

IMPORTÂNCIA DO PROFESSOR NO TRANSTORNO DA LINGUAGEM

Você ainda fica em dúvida se ATRASO NA FALA OU NA ESCRITA é um tipo de transtorno e se for, qual seria?

Acredito que você conhece ou já conheceu alguma criança com atraso na fala ou na escrita!

Isto pode estar relacionado a diversos fatores.

O desenvolvimento adequado da linguagem é um dos fatores fundamentais para que a criança se desenvolva de forma harmônica em todos os sentidos.

E como o professor pode auxiliar neste processo?
Quando o problema deixa de ser “normal” e precisa de ajuda?

Boa leitura!

ENTENDA O QUE É O TRANSTORNO DA LINGUAGEM, E QUAL A IMPORTÂNCIA DO PROFESSOR.

O desenvolvimento adequado da linguagem é um dos fatores fundamentais para que o desenvolvimento infantil ocorra de forma harmônica em todas as esferas, seja do ponto de vista social, relacional ou ao nos referirmos à aprendizagem formal.

A aquisição da forma, conteúdo e uso da linguagem assumem papel importante na construção da mesma e na compreensão de sua organização interna. Entretanto, não são incomuns problemas que podem interferir neste processo.

Para entendermos a aquisição e o desenvolvimento da linguagem, temos que considerar dois aspectos: a linguagem ajuda na cognição e na comunicação.

  • Linguagem e cognição: Pensamos bastante por meio da linguagem depois que desenvolvemos esta habilidade. A memória, a atenção e a percepção podem ter ganhos qualitativos com ela.

Por exemplo, memorizamos melhor quando fazemos associações de ideias. Ela também ajuda na regulação do comportamento. Na infância, podemos observar o desenvolvimento da linguagem como apoio à cognição a partir dos dois anos, em média, principalmente por meio da forma como a criança brinca.

  • Linguagem e comunicação: Temos a intenção comunicativa, e podemos nos comunicar de diversas formas diferentes, através de gestos, do olhar, de desenhos, da fala, entre outros. A estruturação da linguagem nos permite lançar mão de recursos cada vez mais sofisticados, a fim de aprimorar nossas possibilidades de comunicação.

Também é importante percebermos que podemos dividir, didaticamente, a linguagem, considerando sua forma, seu conteúdo e seu uso.

O desenvolvimento costuma correr concomitantemente, entretanto, um disparate entre essas áreas pode ser indicativo de dificuldade, tal como será explicado nas próximas

  • Forma: Engloba a produção dos sons, como se emite o fonema, e também a estrutura da frase, se tem todos os componentes e se a ordem é aceitável pela língua – níveis fonético-fonológico e morfossintático.
  • Conteúdo: Diz respeito aos significados, que podem estar na palavra, na frase ou no discurso mais amplo – nível semântico.
  • Uso: Refere-se ao uso social da língua; não basta emitir sons, estruturar uma frase e saber o significado, tem que adequar tudo isso ao contexto em que está sendo empregado – nível pragmático.

Os atrasos de linguagem não têm, todos, a mesma origem, a mesma evolução. Sob o rótulo “problemas de linguagem” ou “atraso de linguagem” misturam-se problemas diversos em sua expressão, origem e gravidade.

Crianças com atraso de linguagem, não apresentam necessariamente o mesmo problema ou as mesmas dificuldades.

Algumas não irão precisar de atendimento terapêutico específico e apenas com orientações aos pais, poderão superar o atraso.

Outras necessitarão de atendimento terapêutico para superarem suas dificuldades e por outro lado, outras, mesmo com atendimento, não conseguirão superar totalmente as dificuldades que poderão persistir até a idade adulta.

Diagnosticar e, consequentemente, reabilitar essas crianças com programas de intervenção adequados e efetivos às suas dificuldades, não é uma tarefa fácil. Como a criança está em fase de desenvolvimento, é comum, pensar que com o tempo, a criança irá falar.

Quando procurar ajuda? 

Sempre que houver dúvidas se o desenvolvimento da linguagem está adequado ou não. Dúvidas e queixas devem ser sempre consideradas. Não existe uma idade padrão para a avaliação da linguagem.

A IMPORTÂNCIA DO PROFESSOR

importância da linguagem está justamente no fato de que ela torna o processo educativo mais eficaz, pois proporciona ao aluno situações e momentos mais envolventes e dinâmicos.

Através dessas situações dinâmicas os alunos podem então não só desenvolver como também explorar os seus próprios instrumentos comunicativos e sociais.

O primeiro passo é encaminhar a criança a um especialista adequado, enquanto isso na sala de aula, o professor pode ajudar seus alunos com problemas de fala através de um trabalho paciente que envolve: observação, o contado com os pais e sua atitude frente ao distúrbio.

Toda prática de prevenção, de avaliação e de tratamento das disfunções linguageiras e comunicativas na criança apoiam-se em uma ou várias teorias de referências que dizem respeito ao desenvolvimento da linguagem na criança sem distúrbio.

As atitudes do professor podem minimizar o problema ou até mesmo agravar, dependendo do modo como o professor a trata, pois a criança com estes defeitos está vulnerável a distúrbios emocionais.

Antes de qualquer coisa o mestre deve conhecer as dificuldades que a criança enfrenta evitando as distinções.

Após uma análise criteriosa, o professor junto com especialistas da escola deve encaminhar a criança a um tratamento específico.

O educador preparado para ajudar a criança com distúrbio pode fazer exercícios práticos para melhorar e minimizar as deficiências da linguagem, como exercícios para os lábios, mandíbulas e língua, dessa forma ajudando bastante a criança.

 

Você, educador, familiar, terapeuta e médico conheça nossa Capacitação 100% on-line, e obtenha o conhecimento de identificação, intervenção, métodos e estratégias para estimular e desenvolver o seu pequeno com Transtornos da Linguagem!

Deixe nos comentários abaixo o número do seu WhatsApp com DDD e faça parte do quadro de profissionais capacitados e de sucesso! Ou solicite por um atendimento personalizado através (43) 99660-0203. (WhatsApp).

CLIQUE AQUI e saiba mais.

Até breve.

Grupo Rhema Educação

Continue lendo

Diferença entre birra e crise no TEA

Primeiramente, você saberia diferenciar os pontos existentes entre a birra e crise no TEA? Embora elas demonstrem uma proximidade, pelo […]

A importância da musicalização na Educação Infantil segundo a BNCC

De acordo com a BNCC (Base Nacional Comum Curricular), a alfabetização é uma etapa primária do Ensino Fundamental, principalmente durante […]

Tipos de metodologias ativas de aprendizagem

Olá, professores! Inicialmente, quem acompanha nossos artigos sabe que sempre enfatizamos o quão desafiador o ensino pode ser, independente da […]