Acessibilidade:

DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM E TRANSTORNOS DE APRENDIZAGEM

Transtorno de Aprendizagem e Dificuldades de Aprendizagem, qual é a diferença?

Você já ouviu a frase: “Vamos aguardar… pode ser que ele melhore!”

Esta frase embora simples, possui um grande significado.

Muito usual em nosso meio acadêmico, principalmente por parte dos pais, quando o rendimento escolar de seu filho não é obtido com sucesso. Não é mesmo?

A demora para identificar e intervir no Transtorno de Aprendizagem pode ocasionar grandes prejuízos na vida dos nossos pequenos.

Boa leitura!

DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM E TRANSTORNOS (DISTÚRBIO) DE APRENDIZAGEM

Há uma tendência à confusão conceitual entre Dificuldade e Transtorno de Aprendizagem e, em geral, esse fato pode comprometer o diagnóstico precoce dos Transtornos de Aprendizagem e impactar, negativamente, a vida acadêmica do educando.

As Dificuldades de Aprendizagem estão ligadas a problemas de ordem pedagógica, sem envolvimentos neurobiológicos. Por exemplo, uma criança que não consegue realizar operações de divisão porque não compreendeu bem os mecanismos da multiplicação, ou não sabe a tabuada. Resolvidos essas situações, a criança consegue operar normalmente.

Outros fatores que podem ser considerados como Dificuldades de Aprendizagem:

  • Inadequação curricular;
  • Método de alfabetização;
  • Dispedagogias;
  • Dificuldades processuais (adolescência);
  • entre outras circunstâncias.

O termo Transtorno (também, nominado de distúrbio) de Aprendizagem, segundo o DSM-V, refere-se a um grupo de condições nas quais existe discrepância entre o desempenho escolar em um ou mais domínios acadêmicos e a habilidade cognitiva geral do indivíduo. Estão presentes um dos sinais, ou, a combinação dos mesmos:

  • Reconhecimento visual de palavras impreciso, lento ou trabalhoso;
  • Dificuldade de compreensão textual;
  • Dificuldade de ortografia;
  • Dificuldade com redação;
  • Dificuldades com senso numérico, fatos aritméticos e cálculos;
  • Dificuldades com o raciocínio aritmético;
  • Exclui-se deficiência sensorial, pobreza, falta de estimulação e escolarização inadequada e deficiência intelectual.

As causas dos Transtornos de Aprendizagem estão ligadas à Disfunções Neurogênicas.

Grande parte da literatura indica como uma dificuldade na análise e no processamento das áreas temporo-parieto-occipital. Além dessas áreas, pode haver comprometimento do lobo frontal nas praxias construtivas, rastreio e planificação da linguagem.

Para Ohlweiler, 2006, o grau de comprometimento substancialmente abaixo do esperado para uma criança com a mesma idade e escolaridade; o Transtorno está presente desde os primeiros anos de vida; persiste apesar do atendimento adequado; e há a existência de história e antecedentes familiares.

O diagnóstico dos Transtornos de Aprendizagem é clínico e interdisciplinar, contudo, a escola exerce um papel fundamental em observar os comportamentos dos acadêmicos dos educandos e, dessa forma, identificar sinais de risco para o desenvolvimento e aprendizagem e realizar o encaminhamento o mais cedo possível.

Você identificou no texto acima alguns fatores que podem influenciar no desempenho de seus pequenos?

O desafio é grande, e você precisa cada vez mais de estratégias que possam colaborar para a boa prática de ensino.

O Grupo Rhema, pode auxiliar você quanto a obtenção de estratégias, para que o desenvolvimento do seu pequeno ocorra de forma eficaz e traga um resultado positivo na Aprendizagem dele.

CLIQUE AQUI e conheça como a capacitação de Transtornos da Linguagem pode auxiliar VOCÊ neste processo.

Com muitas dicas e ações para identificar, intervir e desenvolver atividades práticas, de forma dinâmica.

Qualquer dúvida, CLIQUE AQUI ou entre em contato via WhatsApp 43 – 9966-0203.
Será um prazer atende-lo.

Até breve.

Grupo Rhema Educação

Continue lendo

Plano de aula para alunos com TDAH

Entrar em uma sala de aula é a garantia de que muitos desafios serão enfrentados. Cada aluno leva consigo uma […]

 
Quais são os elementos básicos da motricidade?

Olá, professor! Você já considerou o fato de que a avaliação motora é uma poderosa ferramenta que podemos contar, no […]

ENTENDENDO A SURDOCEGUEIRA!

Ola pais e professores,   Por esses dias vamos falar um pouco sobre uma deficiência que merece nossa atenção: a […]