Acessibilidade:

Quais são os campos de experiência BNCC?

Olá, professores!

Inicialmente, pode-se afirmar que todos vocês já foram apresentados ao tema referente à Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Além disso, a implantação da nova BNCC tem sido discutida em âmbito nacional pelas categorias relacionadas à educação e outros setores da sociedade. Com isso, alguns detalhes da BNCC precisam ser explicados, não somente pelas pessoas que estão dentro das discussões – e que pertençam à área pedagógica – mas também por pais, mães e todos que se interessam pela temática.

Por falar nisso, existe uma parte específica que deve ser analisada minuciosamente por pedagogos, psicopedagogos e todos os demais especialistas da educação a fim de propiciar a adequação necessária ao currículo escolar: os campos de experiência da BNCC. Para tanto, torna-se necessária uma série de discussões a fim de levar a todos os parâmetros que serão seguidos.

O que são campos de experiência BNCC?

Antecipadamente, a nova BNCC tem como um de seus objetivos estabelecer cinco campos de experiência voltados para a Educação Infantil. Por meio dessa abordagem, a BNCC tende ao norteamento de experiências fundamentais para o aprendizado e o desenvolvimento dos alunos, além do embasamento do plano pedagógico dos educadores. Portanto, nesses campos os professores terão a oportunidade de promover o desempenho das crianças.

Em outras palavras, os campos de experiência serão capazes de propiciar aos pequenos a oportunidade de explorar situações diversas (por meio da imaginação, do movimento, das descobertas); todas elas responsáveis pelo seu amadurecimento. Com efeito, eles vão passar pela escola adquirindo as competências e as habilidades necessárias para a vida acadêmica e social.

Quais são os campos de experiência BNCC?  

De acordo com a BNCC, as cinco abordagens que compreendem os campos de experiência são as seguintes:

– O eu, o outro e o nós

O objetivo deste campo é promover a valorização da identidade e da subjetividade da criança por meio de experiências de autoconhecimento. Além disso, os pequenos são apresentados a uma série de interações com professores e colegas, o que propiciam o respeito pelas diferenças e pelo espaço do outro (responsável por desenvolver a empatia).

Inclusive, um aspecto trabalhado aqui é o valor às tradições culturais e suas variações (e pontos de vista). Vale ressaltar que o aprendizado adquirido pelas crianças vai resultar em um processo de percepção de si mesmas e dos outros.

– Corpo, gestos e movimentos

O pequeno encontra neste campo a oportunidade de explorar o espaço com o próprio corpo. Ademais, os movimentos que podem ser desenvolvidos por ele também tendem a ser enfatizados.

Outro item importante é a possibilidade do aluno contar com atividades e brincadeiras cujo faz de conta se faz presente. Ou seja, narrativas de teatro e literatura são impulsionados para a criatividade da criança. Por fim, ressalta-se a importância do uso de diferentes linguagens culturais e artísticas, uma vez que elas são excelentes para aumentar as expressões corporais (com destaque para a dança e a música).

– Traços, sons, cores e formas

Curiosamente, esta seção atua como uma continuação da anterior, pois os traços artísticos também são evidenciados. No entanto, aqui a criança será trabalhada com mais ênfase na expressão corporal por meio da intensidade de sons e ritmos melódicos. Inclusive, há um detalhe importante: a criança passa a manifestar as próprias preferências artísticas e habilidades sonoras.

– Escuta, fala, pensamento e imaginação

O quarto campo de experiência da BNCC procura dar ênfase nas atividades práticas que utilizam a linguagem oral. Aliás, essas atividades tendem a valorizar as habilidades de comunicação da criança. Portanto, brincadeiras que envolvam conversas, cirandas, cantigas, parlendas, leitura de histórias (que favorecem o comportamento) e o uso da escrita impulsionam o desenvolvimento do pequeno.

– Espaço, tempo, quantidades, relações e transformações

Por último, destaca-se um campo responsável por trabalhar a noção e a construção das ideias de espaço (perto – longe) e dinamismo (frente – trás) com o intuito de explorar o esquema corporal do aluno. Além disso, a questão do tempo físico é desenvolvida nessa abordagem, sobretudo estações do ano, noite e dia, cronologia, ordem temporal e, mais uma vez, a busca pelo respeito a outras culturas e épocas.

Referência

Saiba mais sobre os campos de experiência da BNCC. Educação Infantil AIX, 2018.

Continue lendo

COMO ESTIMULAR AS HABILIDADES DAS CRIANÇAS ATRAVÉS DOS MOVIMENTOS?

Olá professor, tudo bem? Como você já sabe, a educação infantil abrange o ensino de crianças de zero até seis […]

O que é consciência fonológica e quais as habilidades que ela compreende?

Olá, professores! A princípio, a educação conta com elementos determinantes para o desenvolvimento do aluno. Com isso, o ato de […]

As contribuições da neuropedagogia no processo de ensino e aprendizagem

Inicialmente, algo que precisa ser evidenciado é o fato de a educação ser uma das áreas mais dinâmicas no mundo. […]