Acessibilidade:

Como os alunos com TEA podem socializar e se desenvolver, com o uso de Arterapia?

“Arte é a expressão mais pura que há para a demonstração do inconsciente de cada um. É a liberdade de expressão, é sensibilidade, criatividade, é vida” (Jung, 1920).

Caro professor, já percebeu que, ao estudarmos uma obra de arte, podemos entender o estado emocional do artista no momento em que a obra foi criada? Sentimentos como alegria, desprezo, felicidade, angústia e desespero são transmitidos a nós pela arte de uma maneira única. Seja por meio da pintura, escultura, modelagem, contação de histórias, desenho, colagem, tecelagem, criação de personagens, sons, músicas ou expressão corporal, o homem vem traduzindo sua visão de mundo e suas inquietações com arte desde sempre.

Uma obra de arte pode, por si só e de uma forma completamente particular, nos mostrar as emoções relacionadas ao estado mental em que o autor se encontra. Por isso, a arte pode ser usada para promover diversas formas de comunicação, de expressão, de desenvolvimento da criatividade e de auto-afirmação, favorecendo a socialização e o desenvolvimento psicomotor em crianças e jovens. Também pode ser uma poderosa ferramenta para a resolução de conflitos internos, possibilitando uma catarse emocional direta e intencional através da Arteterapia.

A Arteterapia é a junção de arte com vários ramos da psicologia. É uma forma de usar a arte para promover a expressão pessoal, e não para a criação de objetos esteticamente belos e agradáveis. Por isso, a Arteterapia pode ser acessível a todos. Os recursos artísticos como tinta, pincel, papel, cola, argila, recortes e figuras tem a finalidade de expressar o verdadeiro “Eu”, pois o aluno TEA tem dificuldade em compreender, nomear e expressar seus sentimentos. Para isso, a Arteterapia utiliza os recursos artísticos para projetar e analisar esses sentimentos, permitindo uma melhor compreensão de si mesmo.   

Nas propostas de trabalho da Arteterapia, o aluno TEA tem a possibilidade de exteriorizar seus sentimentos, e também de utilizar exercícios de expressão corporal e auditiva, estimulando diversas funções e habilidades, integrando os sistemas motor, sensorial, cognitivo e emocional, despertando, resgatando e ampliando a exteriorização de sentimentos. Para o professor, essa ferramenta facilita na identificação das maiores dificuldades dos alunos, possibilitando que o auxilio seja feito de forma mais individualizada em sala de aula.

O Arteterapêuta vive em contato constante com a realidade e a fantasia de seu paciente. Ele mergulha junto com seu aluno TEA em um mundo imaginário e ao mesmo tempo real, promovendo a busca pelo autoconhecimento e, neste processo, o aluno TEA entra em contato com o inconsciente, aprendendo a reconhecer e a conviver da melhor maneira possível com seu mundo interior. O processo arteterapêutico pode ser realizado através de múltiplas técnicas:

  • Colagem
  • Fotografia
  • Desenho
  • Pintura
  • Tecelagem
  • Bordado
  • Costura
  • Mosaico
  • Assemblagem, ou colagem com objetos em 3D
  • Construção (com materiais recicláveis ou não)
  • Criação de personagens
  • Máscaras
  • Modelagem
  • Escrita criativa
  • Vídeos
  • Teatro
  • Movimentos

Em cada uma de suas técnicas, a arteterapia usa materiais diferentes, cada um com seu valor e significado na busca pelo desenvolvimento do aluno, despertando sensações e emoções de forma única, proporcionando assim infinitas possibilidades de utilização.

No curso de Arteterapia, você Professor toma conhecimento de cada um destes materiais e das técnicas utilizadas, além de compreender o objetivo e significado de cada um, possibilitando que sua própria criatividade crie e desenvolva novas técnicas ou materiais a serem utilizados. Conheça nosso curso clicando aqui, aproveite a oportunidade de se aprimorar em uma área que cada vez mais tem necessidades!

Continue lendo

Quais são as três áreas que compõem a neuroeducação?

Durante as últimas décadas, diversos estudos e pesquisas levaram os cientistas a perceber a ligação existente entre a neurociência e […]

Você tem quer ver esses 2 vídeos sobre TDAH e TEA!

A inclusão é fundamental para garantir que todas as crianças, independentemente de suas necessidades, possam aprender e se desenvolver de […]

     
Como avaliar os aspectos psicomotores?

Primeiramente, vocês utilizam que tipos de critérios para avaliar os aspectos psicomotores de seus alunos? Esse questionamento é essencial, pois […]