Acessibilidade:

VOCÊ SABE QUAIS SÃO AS VERDADES E OS MITOS SOBRE A DISLEXIA?

SETE SINAIS DE ALERTA SOBRE A DISLEXIA!
 
Olá, tudo bem?
 
Você tem ou conhece uma criança que apresenta um mau rendimento escolar?
 
Se sim…. Saiba que o mau rendimento escolar de crianças e adolescentes é um assunto que preocupa tanto os pais quanto os professores, e costuma deixá-los sem saber como enfrentar a situação.
 
 Separamos em nosso Blog SETE SINAIS DE ALERTA SOBRE A DISLEXIA.
 
Confira esta matéria e saiba como auxiliar o desenvolvimento de aprendizagem dos nossos pequenos.
 
VOCÊ SABE QUAIS SÃO AS VERDADES E OS MITOS SOBRE A DISLEXIA?
 
 
 
O que é DISLEXIA?
 
Em resumo, é um distúrbio de aprendizagem na área da leitura e escrita, que interfere na interpretação de texto, devido a leitura ser muito claudicante (pausada), além de prejudicar na organização do pensamento ao escrever, mas oralmente apresenta habilidade. Seu aluno não está indo bem na escola. 

Ele é o primeiro a saber, mas não sabe o que fazer e como explicar o que acontece. Quanto mais o tempo passar sem que ele tenha ajuda, maiores serão suas dificuldades.

Segue algumas dicas:
 
1.    Descubra tudo que você puder sobre o desempenho de seu filho ou aluno e os melhores caminhos para ele;
 
2.    Procure o profissional adequado para ajudá-lo. Pais devem participar juntos desta tarefa;
 
3.    Tente desenvolver um bom relacionamento os professores e pais.
 
4.    Ressalte os acertos e não enfatize os erros;
 
5.    Dever de casa: pais ajude seu filho diariamente a ver as tarefas escolares; 
Professores, tenha uma agenda escolar como canal de comunicação.
 
6.    Não o deixe seu aluno desistir;
 
7.    Ele poderá ficar tão cansado com o esforço que faz na escola, que precisará, eventualmente, ter um dia mais folgado;
 
8.    Sua criança é disléxica e depende muito de sua atenção.
 
9.    Nunca compare com os outros alunos;
 
10.  Qualquer que seja a idade de seu filho, leia para ele. Muitos disléxicos não compreendem o que estão lendo e é quando você deve agir;
 
11.  Algumas matérias podem ser gravadas;
 
12.  Permita que ele tenha interesse por arte de um modo geral (teatro, música, arte e música);
 
13.  Incentive as atividades livres;
 
14.  Elogie, motive informe e estimule sua autoconfiança e sua autoestima;
 
15.  Ajude seu aluno a estudar fazendo resumos, desenhando diagramas e gráficos, usando gravador.
O diagnóstico de uma criança disléxica pode ser feito apenas a partir da alfabetização, quando um professor percebe que a evolução do aluno está aquém da esperada. Mesmo assim, é necessário que a criança seja submetida à análise de professores, psicólogos e fonoaudiólogos para diferenciar se ela tem dificuldades pontuais ou é disléxica.
CONFIRA SETE SINAIS DE QUE SEU FILHO/ALUNO PODE SER DISLÉXICO:
1.    Leitura lenta e pouco fluente
2.    Erros ortográficos
3.    Demora na construção de frases
4.    Dificuldade em seguir ordens longas
5.    Escrita espelhada
6.    Falta de concentração
7.    Dificuldade com noções de tempo e espaço
MITOS DA DISLEXIA
Mitos da dislexia que provavelmente já leu ou ouviu. Mitos da dislexia que são exatamente isso, não correspondem à verdade, à luz dos fatos apurados pelas diversas pesquisas realizadas nos últimos 30 anos.

Mito: Dislexia não existe

Fato: Durante cerca de 30 anos foram feitos vários estudos científicos independentes e foram publicados resultados de várias pesquisas, muitas delas através de Institutos Nacionais de Saúde.

Mito: Dislexia é um termo generalista

Fato: Isto era verdade nas décadas de 1960 e 1970 antes de existir pesquisa acerca do assunto. Mas neste momento existe uma definição clara acerca do que é dislexia, baseada na pesquisa efetuada: dislexia é uma dificuldade de aprendizagem específica cuja origem é neurológica.
Caracteriza-se por dificuldades no reconhecimento fluente de palavras, numa soletração e capacidade de descodificação deficitária. Normalmente estas dificuldades resultam de um défice na componente fonológica da linguagem.

Mito: Inteligência e capacidade de leitura estão relacionadas.

Por isso, se alguém não consegue ler bem, não é muito esperto.
Fato: Dislexia não está relacionada com o QI. Isto significa que uma criança pode ter um elevado QI e ser disléxica, pode ter um QI médio e ser disléxica e pode ter um baixo QI e ser disléxica. Muitas pessoas com dislexia são bastante inteligentes e alcançam grandes coisas.

Mito: Pessoas com dislexia não conseguem ler

Fato: Todas as pessoas com dislexia conseguem ler, pelo menos até a um determinado ponto.  Ao lerem têm dificuldade com palavras desconhecidas, mesmo quando foram ensinados foneticamente. Frequentemente poderão ler uma palavra numa página e não reconhecerem a mesma palavra na página seguinte.

Mito: Não existem meios de diagnóstico da Dislexia

Fato: Existem várias formas de avaliar e diagnosticar a dislexia, como provas fonológicas e de avaliação da leitura.

Mito: Pessoas com dislexia vêm as coisas ao contrário

Fato: Pessoas com dislexia não vêm as coisas ao contrário, fazem-no precisamente da mesma forma que qualquer pessoa sem dificuldades de aprendizagem. Dislexia não é causada por um problema de visão. É verdade que confundem b’s e d’s e confundem no e nu, mas apenas por causa da confusão esquerda-direita e da dificuldade com a fonética.

Mito: A dislexia passa com o tempo

Fato: A dislexia é uma das caraterísticas de determinada pessoa, é constitucional o que significa que acompanhará em toda a sua vida. É necessário encontrar mecanismos e estratégias para lidar com a dislexia ao longo da vida.
Gostou deste conteúdo? Conheça nosso curso on-line de TRANSTORNO DA LINGUAGEM! e saiba isto e muito mais!!!

Continue lendo

Quais os três tipos de consciência fonológica?

Olá, professores! Todos os assuntos relacionados à educação esbarram em abordagens inevitáveis para o desenvolvimento de algumas habilidades e competências. […]

A DISCALCULIA INFANTIL

Olá professor, Leia a matéria abaixo para compreender mais sobre a Discalculia e a importância da identificação precoce deste transtorno. […]

Quem é o Neuropsicomotricista?

Em primeiro lugar, antes de você entender quem é este especialista, nada melhor que destrinchar a origem dessa palavra enorme. […]