Acessibilidade:

PAPÁ, MAMÃ??ATÉ QUANDO ISSO É NORMAL?
























Olá professores!
Você sabia que a aprendizagem da fala, tem tudo a ver com a escrita?
E que os problemas que a falta da identificação de determinados transtornos pode trazer para o futuro de nossas crianças?
Hoje vamos compartilhar com vocês, um assunto muito importante sobre Transtornos da linguagem, o que é, e os possíveis sinais que esse transtorno apresenta. 
Afinal, “PAPÁ, MAMÃ…ATÉ QUANDO É NORMAL?
Descubra aqui.
Boa leitura 😉
O que é o Transtorno de Linguagem?
Pouco conhecido pelos profissionais que atuam com a criança, esse transtorno DEL causa dificuldades no desenvolvimento da fala, que podem trazer consequências para toda a vida. Por isso, observar e detectar qualquer sintoma precocemente ajuda no tratamento.
A aquisição e o desenvolvimento da linguagem são marcos importantes no desenvolvimento de uma criança. O “começar a falar” é um momento muito especial para os pais.

O que os pais e professores podem fazer? 
Podem ficar atentos quanto aos marcos de desenvolvimento da linguagem, como por exemplo: com 1 ano as crianças já começam a falar as primeiras palavras (papai, mamãe); com 1 ano e meio elas já conseguem juntar duas palavras e a partir dos 2 anos, as crianças já começam a formar pequenas frases.
Quando isso não acontecer é importante que os pais busquem uma orientação profissional. Até mesmo nas creches e escolas, os professores podem observar estes marcos de desenvolvimento.

Às vezes os profissionais não indicam aos pais um especialista, por considerarem que esse atraso faz parte do desenvolvimento da criança. No entanto, se ela, após os dois anos de idade, não se comunicar por palavras a maior parte das vezes, ou demorar para formular frases, vale a pena a avaliação.

Os atrasos de linguagem não têm, todos, a mesma origem, a mesma evolução. Sob o rótulo “problemas de linguagem” ou “atraso de linguagem” misturam-se problemas diversos em sua expressão, origem e gravidade.

Diagnosticar e, consequentemente, reabilitar essas crianças com programas de intervenção adequados e efetivos às suas dificuldades, não é uma tarefa fácil. Como a criança está em fase de desenvolvimento, é comum, pensar que com o tempo, a criança irá falar.
Um outro aspecto, que também é desconhecido por muitos pais e até por profissionais da área, é que a linguagem oral está diretamente relacionada à aprendizagem.
 Crianças que apresentaram problemas ou dificuldades na linguagem poderão apresentar futuramente dificuldades acadêmicas, por isso, o diagnóstico e o tratamento precoce são fundamentais. 
Há maneiras de ajudá-la a se comunicar melhor:
-Repetir várias vezes a frase até que a criança compreenda. Se necessário, utilizar sinônimos e dar exemplos.
-Falar daquilo que se encontra ao redor da criança.
-Utilizar frases curtas no início e torná-las mais complexas pouco a pouco, conforme o desenvolvimento da criança.
-Usar da linguagem corporal (expressão facial, gestos…).
-Complementar a comunicação com desenhos e filmes.
Quais são os Sinais indicativos de um Distúrbio Específico de Linguagem: 


http://www.atrasonafala.com.br/picture/upload/image/ico-bullet.png O aparecimento da fala é lento ou atrasado;
http://www.atrasonafala.com.br/picture/upload/image/ico-bullet.png A compreensão pode ser normal ou pode estar alterada; 
http://www.atrasonafala.com.br/picture/upload/image/ico-bullet.png Dificuldade em combinar palavras para formar frases; 
http://www.atrasonafala.com.br/picture/upload/image/ico-bullet.png Presença de alterações fonológicas (troca de sons na fala); 
http://www.atrasonafala.com.br/picture/upload/image/ico-bullet.png Presença de alterações morfossintáticas: não consegue estruturar adequadamente uma frase, dificuldade com verbos, preposições;
http://www.atrasonafala.com.br/picture/upload/image/ico-bullet.png Flexionamento verbal e nominal ausente ou inadequado; 
http://www.atrasonafala.com.br/picture/upload/image/ico-bullet.png Dificuldade na organização sequencial das palavras nas frases (inverte a ordem das palavras); 
http://www.atrasonafala.com.br/picture/upload/image/ico-bullet.png Fala ininteligível – os familiares não conseguem entender o que a criança está falando; 
http://www.atrasonafala.com.br/picture/upload/image/ico-bullet.png Vocabulário restrito – dificuldade para aprender novas palavras; 
http://www.atrasonafala.com.br/picture/upload/image/ico-bullet.png Pode aparecer disfluências, como hesitações, repetições de silabas e de palavras (sinais parecidos com uma gagueira); 
http://www.atrasonafala.com.br/picture/upload/image/ico-bullet.png Não conseguem relatar fatos, recontar uma história; 
http://www.atrasonafala.com.br/picture/upload/image/ico-bullet.png Dificuldade para compreender piadas, duplo sentido; 
http://www.atrasonafala.com.br/picture/upload/image/ico-bullet.png Apresentar sérias dificuldades para aprender a leitura e escrita – transtornos de aprendizagem; 
http://www.atrasonafala.com.br/picture/upload/image/ico-bullet.png Se há problemas semelhantes na família;

QUER APRENDER MAIS?CONHEÇA NOSSO CURSO DE TRANSTORNOS A LINGUAGEM 100% ON LINE

Continue lendo

Qual a melhor estratégia de intervenção com alunos que possuem dificuldades de aprendizagem?

Toda criança é um universo de possibilidades, mas quando a aprendizagem enfrenta obstáculos, é hora de compreender e agir. A […]

Como combater o Bullying no autismo em crianças e adolescentes?

A sala de aula é um ambiente bem amplo e abarca questões que devem ser sempre revisitadas por especialistas e […]

Como é uma Pós em Coaching Educacional?

Primeiramente, a ideia do coaching está muito ligada ao campo comportamental e empresarial. Nesse sentido, a escolha por um profissional […]