Acessibilidade:

O que é Plano Educacional Individualizado (PEI)?

Você sabe o que é um Plano Educacional Individualizado (PEI)? A verdade é que, a fim de proporcionar a inclusão em sala de aula, possibilitar oportunidades de aprendizagem a todos é fundamental, e o PEI é uma ação que viabiliza isso.

Neste artigo de hoje, vamos entender o que é o PEI e quais são as etapas importantes para sua elaboração. Continue lendo!

O que é o PEI?

O PEI é um planejamento de ações específicas para um determinado aluno, que leva em consideração questões como:

  • O patamar atual de habilidades do aluno;
  • Seus conhecimentos e desenvolvimento;
  • Sua idade cronológica;
  • Seu nível de escolarização alcançado;
  • E os objetivos educacionais de curto, médio e longo prazo desejados para esta criança.

Assim, por meio do PEI, é possível individualizar e personalizar os processos de ensino, uma vez que nele são definidas as ações necessárias para que o estudante aprenda e consiga se desenvolver.

Além disso, o PEI é uma ferramenta de extrema importância para a inclusão escolar. Afinal, é através dele que alunos com deficiências, transtornos de aprendizagem, TEA e altas habilidades/superdotação são avaliados e estratégias específicas são elaboradas para ajudá-los a obter o pleno desenvolvimento.

Muitas vezes, os alunos não conseguem acompanhar algumas disciplinas porque o material não é apresentado a eles de modo acessível, considerando suas limitações e habilidades.

Para contornar esta situação, podem ser elaboradas ações no PEI que terão como objetivo modificar, em certa medida, as tarefas destes estudantes a fim de auxiliá-los no processamento destas informações.

Como fazer um PEI?

Para elaborar um PEI da forma correta, existem algumas etapas que devem ser seguidas:

  1. Conhecer o aluno

Conhecer o aluno significa compreender sua história, seus gostos pessoais, seus conhecimentos já adquiridos e suas dificuldades.

Além disso, também é importante entender como se dá sua comunicação oral, escrita e leitura, assim como seu raciocínio em áreas como matemática.

  1. Criar metas e objetivos

Em seguida, é necessário definir metas de curto, médio e longo prazo para ajudar no acompanhamento deste estudante, além de permitir avaliar sua evolução e seu desenvolvimento.

  1. Manter um cronograma

Também é importante definir as ações que precisam ser executadas para que as metas sejam alcançadas, assim como qual é o prazo destas ações.

  1. Avaliação

Por fim, é importante realizar avaliações periódicas do aluno (a cada bimestre, trimestre ou semestre) a fim de mensurar sua evolução e fazer os devidos ajustes, caso necessário.

Como proceder caso o aluno não obtenha o desempenho previsto?

É importante ressaltar que uma das principais características do PEI é sua flexibilidade, ou seja, o documento está sujeito a revisões e avaliações que contribuam para o bom desenvolvimento do aluno sempre que necessário.

Assim, caso seja identificado que o aluno não tenha obtido o desempenho previsto, existem algumas questões que devem ser investigadas:

  • Houve alterações relativas no estado psicológico ou físico do estudante?
  • Houve alterações significativas na casa do estudante ou na escola que possam ter interferido de forma negativa em seu desempenho?
  • Os objetivos definidos eram alcançáveis pelo estudante?
  • As metas e os objetivos poderiam ter sido divididos em etapas menores?
  • O estudante possui tempo disponível para os estudos?
  • O PEI foi elaborado considerando a realidade da escola e do estudante?
  • As estratégias e os materiais de apoio estavam adequados às necessidades do estudante?
  • O aluno demonstra motivação para aprender?
  • O PEI foi implementado conforme o previsto?

A partir destas perguntas, é possível levantar alterações que podem ser realizadas no PEI a fim de garantir a sua efetividade. 
E que tal descobrir como realizar um processo de inclusão em sua sala de aula e realizar Atendimento Educacional Especializado (AEE)? Conheça nossa Pós-Graduação On-line e Ao vivo em Educação Especial na Perspectiva de uma Educação Inclusiva no AEE conversando com um de nossos consultores.

Continue lendo

DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM E TRANSTORNOS DE APRENDIZAGEM

Transtorno de Aprendizagem e Dificuldades de Aprendizagem, qual é a diferença? Você já ouviu a frase: “Vamos aguardar… pode ser […]

Papel da Neuropsicopedagogia nas dificuldades de aprendizagem

Inicialmente, a dinâmica envolvida no processo educacional traz uma série de detalhes. Tudo isso precisa ser analisado com muita atenção, […]

Quais os tipos de avaliação dos transtornos de aprendizagem?

Para iniciar, qual a diferença entre as dificuldades de aprendizagem e os transtornos de aprendizagem? Por mais simples que pareçam, […]