Acessibilidade:

A criança com dislexia pode ter TDAH?

A sala de aula é um ambiente complexo, onde cada aluno possui suas características e necessidades individuais. Entre os transtornos que podem afetar o aprendizado e o desenvolvimento das crianças, a dislexia e o TDAH são dois dos mais comuns.

No entanto, é importante compreender que eles são transtornos distintos, mesmo que possam ocorrer simultaneamente em alguns casos.

Neste artigo, vamos explorar as diferenças entre a dislexia e o TDAH e compartilhar dicas práticas para lidar com esses transtornos em sala de aula.

Dislexia: características e desafios

Definindo a dislexia: A dislexia é um transtorno específico de aprendizagem, que afeta a habilidade de leitura e escrita.
Características da dislexia: Dificuldade em reconhecer palavras, problemas de decodificação, lentidão na leitura, troca de letras e dificuldades de ortografia.
Estratégias em sala de aula: Utilizar recursos visuais, como cartazes e imagens, incentivar a leitura em voz alta, oferecer apoio individualizado e utilizar tecnologias assistivas, como softwares de leitura e escrita.


TDAH: características e desafios

Definindo o TDAH: O Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade é um transtorno neurobiológico que afeta a atenção, o controle impulsivo e a hiperatividade.
Características do TDAH: Dificuldade em manter o foco, impulsividade, agitação, dificuldade em seguir instruções e organizar-se.
Estratégias em sala de aula: Estabelecer rotinas e horários, dividir tarefas em etapas menores, oferecer feedback imediato e claro, permitir pausas regulares e utilizar métodos de ensino mais interativos e dinâmicos.


Dislexia e TDAH: possíveis sobreposições

A ocorrência simultânea: Embora sejam transtornos distintos, a dislexia e o TDAH podem ocorrer em algumas crianças de forma simultânea.
Sintomas sobrepostos: Alguns sintomas, como dificuldade de concentração e baixo desempenho acadêmico, podem ser compartilhados entre os dois transtornos.
Avaliação e intervenção: É essencial uma avaliação detalhada por profissionais qualificados para identificar as necessidades específicas de cada criança e planejar intervenções adequadas.


Dicas práticas para lidar com a dislexia e o TDAH em sala de aula

  • Conheça seus alunos: Esteja ciente das dificuldades individuais de cada aluno e adapte seu ensino para atender às suas necessidades.
  • Promova um ambiente inclusivo: Crie um ambiente acolhedor e livre de julgamentos, encorajando a participação ativa de todos os alunos.
  • Utilize recursos multimodais: Ofereça materiais de aprendizagem que envolvam diferentes modalidades, como visual, auditiva e tátil.
  • Estabeleça rotinas e estruturas: Ajude os alunos a se organizarem e se familiarizarem com a rotina diária da sala de aula.
  • Incentive a participação e a interação: Valorize a expressão oral dos alunos, promovendo discussões em grupo e atividades colaborativas.
  • Ofereça apoio individualizado: Se possível, disponibilize suporte individualizado para alunos com dislexia e TDAH, adaptando o ritmo e a complexidade das atividades.
  • Comunique-se com os pais: Mantenha uma comunicação aberta com os pais, compartilhando informações sobre o progresso acadêmico e buscando apoio mútuo.
  • Busque capacitação e atualização: Participe de cursos e formações que abordem estratégias pedagógicas para lidar com a dislexia e o TDAH.

A compreensão das diferenças entre a dislexia e o TDAH é fundamental para que educadores possam oferecer um ambiente de aprendizagem inclusivo e adequado às necessidades de cada aluno.

Ao adotar estratégias práticas e personalizadas, é possível ajudar as crianças com dislexia e TDAH a superarem seus desafios e alcançarem seu pleno potencial acadêmico e pessoal.

E para ajudar você a se aprofundar nesse assunto, convidamos você a conhecer a pós-graduação em TDAH – Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade e Dislexia no Contexto Escolar oferecida pelo Grupo Rhema Educação. Nessa formação, você terá a oportunidade de adquirir conhecimentos aprofundados sobre o TDAH e a dislexia, compreendendo suas características, desafios e estratégias de intervenção. Você aprenderá como identificar e apoiar alunos com esses transtornos, promovendo uma educação inclusiva e de qualidade.

Continue lendo

Como auxiliar na inclusão do aluno com autismo?

Um dos assuntos que sempre reúne familiares e profissionais da educação em torno do mesmo propósito é a abordagem educacional […]

Rotina para autismo em sala de aula

Se você, educador, possui um aluno com autismo em sala de aula, você sabe: a rotina é algo muito importante […]